QUEBRANDO  PARADIGMAS

20/11/2018 às 08:34:00

            Basta uma sugestão quando todos estão dispostos ou até mesmo acessíveis a mudança, para que esta aconteça.  E a mudança aconteceu na aula de ciências, diga-se especificamente sobre o conteúdo de química, ministrado pela professora Eriane Castro Teixeira Ferreira, na Escola Doutor Urbano Garcia em Turuçu.

            O grande número de alunos na turma do nono ano, as altas temperaturas, o buliçoso fervor da adolescência e tantos outros componentes que fomentam a impaciência de qualquer  jovem em idade estudantil dentro de uma sala de aula nestas condições  são componentes propulsores de mudanças.

            Na tarde da quinta-feira(08) apenas uma sugestão mudou a tarde da turma de nono ano da escola, quebrando o paradigma da sala de aula em seu formato tradicional há muitos anos, a professora  percebendo a ebulição de energia entre os alunos propôs a todos uma aula no pátio da escola, o que, de imediato foi aceito.

            Perguntada sobre o porquê da mudança de local, Eriane responde pedagogicamente: nesta aula eles não necessitam de outro material senão um lápis, uma folha para rascunho e a tabela periódica, e como se percebe, os alunos se agrupam conforme as afinidades, de acordo com as relações sociais e de amizade dentro e fora da escola, sentam no chão em forma de círculos, ficam totalmente a vontade, tornando o processo de apreensão do conteúdo mais produtivo e prazeroso.

            Aqui na escola chamamos este processo de currículo aberto, onde este tipo de atividade fora do padrão que o senso comum conhece, também faz parte da estrutura pedagógica de ensino e o resultado é excelente, afirma a professora.